Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista Atualidade Teológica?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

Os textos submetidos ao periódico Atualidade Teológica, mesmo quando avaliados, revistos e publicados são de total responsabilidade dos seus autores.

Os autores devem ter título de pós-graduação em doutorado.

Os textos deverão ser inéditos. Podem ser pesquisas originais ou textos de revisão. No caso de ser detectado plágio, deverá ser feita, pelo autor, uma retratação, a publicar-se em edição posterior tanto impressa quanto eletrônica.

Os textos, sejam de artigo ou de resenha, uma vez encaminhados para Atualidade Teológica, não devem ser propostos paralelamente a outro periódico. Isso só poderá ser feito se forem antes devolvidos pela revista Atualidade Teológica ou se houver uma desistência de publicação expressa da parte do autor.

As submissões e demais comunicações sobre o processo de avaliação, revisão e publicação do artigo ou resenha serão feitas no Portal de Periódicos do Sistema Maxwell: <http://www.periodicosmaxwell.vrac.puc-rio.br/>. Para outras eventuais informações, os contatos devem ser feitos para o e-mail <atualidadeteologica@puc-rio.br>.

Publicam-se textos científicos de teologia que atendam ao escopo e os objetivos de Atualidade Teológica e que tenham sido aprovados no processo seletivo, que passa pela pré-avaliação, a revisão por pares e os pareceres finais do editor ou de membros da comissão editorial.

As dimensões previstas para as contribuições são: de 10 a 12 páginas para artigos; e de 2 a 5 páginas para resenhas.

Incluem-se, na extensão prevista, o título, o resumo, as palavras-chave, o corpo do texto, as referências bibliográficas, os dados do autor.

O formato da página é A4.

As margens do documento são; superior e inferior - 3 cm; esquerda e direita - 2,5 cm.

O espaçamento entre as linhas é simples, com 0 cm para o “antes” e o “depois” de cada parágrafo, que terá 1 cm adentrado na primeira linha (identação).

A letra deve ser na fonte Times New Roman: caractere 11 para o corpo do texto e caractere 9 para as notas de rodapé.

As citações longas (com três linhas ou mais) deve utilizar caractere 10, sem aspas, com recuo de 1 cm à esquerda.

Para fontes específicas de palavras ou citações em grego e em hebraico, deve-se entrar em comunicação com a secretaria da revista, e verificar o envio das fontes correspondentes que são usadas pelo periódico.

O título e, se houver, o subtítulo do artigo, ficarão alinhados à direita, utilizando-se a fonte Times New Roman em negrito, caractere 18 para o título e 16 para o subtítulo. Título e subtítulo são separados por dois pontos (:). As resenhas têm como título a referência completa da obra analisada, o que também deve vir alinhado à direita.

Depois do título e do sub-título no idioma original do artigo (o idioma original pode ser em português, espanhol, inglês, francês ou italiano), devem vir o título e o subtítulo traduzidos para o inglês (se não for esse o idioma original). Caso seja em inglês, é desejável que a tradução seja em português.

O nome do autor do artigo ou resenha aparecerá duas vezes: no início do texto, abaixo do título-subtítulo, alinhado à direita, fonte Times New Roman itálico e caractere 12; e no final do texto, alinhado à direita, fonte Times New Roman itálico-negrito e caractere 12.

Apresentam-se o resumo (de 150 a 200 palavras) e as palavras-chave (5 no máximo). Em seguida sua tradução para o inglês – do “abstract” e “keywords”. Caso seja em inglês, é desejável que a tradução seja em português.

O corpo do artigo deve ter: a Introdução; as várias partes numeradas em algarismos arábicos com suas subdivisões, separando-se os algarismos por pontos. Por exemplo: 1. / 1.1. / 1.2. / 1.2.1. / 1.2.2. /... Ao final de cada seção salta-se uma linha. Ao final, Conclusão.

Segue a apresentação de referências bibliográficas, nas quais devem constar todas as referências do artigo, em ordem alfabética, mas somente aquilo que foi citado (direta ou indiretamente).

Após o nome do autor no final do texto, devem ser dadas as seguintes informações, cada uma em uma linha, todas alinhadas à direita: o nome do autor, em negrito e itálico; a maior titulação do autor e a instituição de ensino que lhe deu o título; sua filiação institucional e função na instituição; cidade, CEP e país da instituição à qual está filiado; e-mail para contato.

A indicação das referências bibliográficas ao longo do texto, para citações diretas ou indiretas, é feita em notas de rodapé.

Para as indicações bibliográficas nas notas de rodapé e nas referências ao final, faz-se uso das normas da ABNT (norma NBR 6023), mas com adaptações previstas nas “Normas de Pós-Graduação da PUC-Rio” conforme mostrado nos exemplos a seguir.

Normas gerais para a citação

Não se utiliza a sigla “cf.”, para indicar “conferir”, nem no corpo do texto, nem nas notas bibliográficas. Não se utilizam também as siglas “Idem”, “Ibidem”, “et seq.” ou “sequentia”, “op. cit.”, “passim”, “loc. cit.”, nestes casos, prefere-se a informação repetida e/ou completa.

Não é necessário, na primeira ocorrência de uma citação, colocar a referência em sua forma completa na nota bibliográfica. Utilize sempre a citação abreviada nas notas bibliográficas e a completa apenas nas referências bibliográficas.

Utilizamos tanto nas notas bibliográficas, quanto nas referências bibliográficas, o sobrenome do(s) autor(es), com letras maiúsculas, seguido do nome abreviado, sempre nesta ordem.

Quanto à indicação dos títulos e subtítulos nas referências bibliográficas, somente o título aparece em negrito. O subtítulo segue normalmente, sem o negrito. O elemento indicador da divisão entre título e subtítulo (“:” ou “.”) segue a forma como é indicada na obra a qual se faz referência. Nas notas bibliográficas indica-se somente o título sem negrito.

Referências bibliográficas:
LIMA, M. L. C. Mensageiros de Deus: profetas e profecias no Antigo Israel. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio; São Paulo: Editora Reflexão, 2012.
Notas bibliográficas:
LIMA, L. C., Mensageiro de Deus, p. 53.

Referências bibliográficas:
MORAES, A. Desafios e perspectivas à Pastoral Familiar a partir da Amoris Laetitia. Atualidade Teológica, v. 20, n. 54, p. 580-598, set./dez. 2016.
Notas bibliográficas:
MORAES, A., Desafios e perspectivas à Pastoral, p. 580-582.

Citação de obras impressas
Um autor
Referências bibliográficas:
KUZMA, C. O futuro de Deus na missão da esperança: uma aproximação escatológica. São Paulo: Paulinas, 2015.
Notas bibliográficas:
KUZMA, C., O futuro de Deus na missão da esperança, p. 8.

Dois autores ou três autores
Referências bibliográficas:
LIBÂNIO, J. B.; BINGEMER, M. C. L. Escatologia Cristã. Rio de Janeiro: Vozes, 1996.
Notas bibliográficas:
LIBÂNIO, J. B.; BINGEMER, M. C. L., Escatologia Cristã, p. 18.

Mais de três autores
Referências bibliográficas:
MILANI, A. L. et al. Introdução ao Segundo Testamento: eu vim para que todos tenham vida. São Paulo: Paulus, 2007.
Notas bibliográficas para se referir a obra como um todo:
MILANI, A. L. et al., Introdução ao Segundo Testamento.
Notas bibliográficas para se referir a um capítulo específico da obra:
Seguir a norma para capítulo de livro.

Organizador ou Editor
Referências bibliográficas para indicação do livro como um todo:
LIMA, L. C. (Org.). Teologia e Sexualidade: portas abertas pelo Papa Francisco. São Paulo: Editora Reflexão, 2015.
Notas bibliográficas:
LIMA, L. C. (Org.), Teologia e Sexualidade.

Referências bibliográficas para indicação de um capítulo do livro:
BOING, V. B. A antropologia teológica de Gesché e a sexualidade. In: LIMA, L. C. (Org.). Teologia e Sexualidade: portas abertas pelo Papa Francisco. São Paulo: Editora Reflexão, 2015. p. 107-129.
Notas bibliográficas:
BOING, V. B., A antropologia teológica de Gesché e a sexualidade, p. 116.

Mais de uma editora
Referências bibliográficas:
VILLAS BOAS, A. A mística poética como reinvenção da própria vida ou a poesia de si em Santa Teresa D’Ávila. In: PÉDROSA-PÁDUA, L.; CAMPOS, M. B. (Orgs.). Santa Teresa: mística para o nosso tempo. São Paulo: Editora Reflexão; Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio, 2011. p. 161-188.
Notas bibliográficas:
VILLAS BOAS, A., A mística poética como reinvenção da própria vida ou a poesia de si em Santa Teresa D’Ávila, p. 177-179.

Referências bibliográficas:
ALBUQUERQUE, B. S. Os desafios e atalhos do pentecostalismo hoje: uma leitura teológica. In: BINGEMER, M. C. L.; ANDRADE, P. F. C. (Orgs.). O Censo e as religiões no Brasil. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio; São Paulo: Editora Reflexão, 2015. p. 135-155.
Notas bibliográficas:
ALBUQUERQUE, B. S., Os desafios e atalhos do pentecostalismo hoje, p. 140.

Editoras de um mesmo local
Referências bibliográficas:
TEPEDINO, A. M. Paz: dom messiânico e bem comum. In: AMADO, J. P.; FERNANDES, L. A. (Orgs.). Cultura da Paz num mundo em conflito. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio / Letra Capital, 2017. p. 185-196.
Notas bibliográficas:
TEPEDINO, A. M., Paz, p. 188-191.

Autor desconhecido
Referências bibliográficas:
IMITAÇÃO de Maria. São Paulo: Cultor de Livros; São Paulo: Editora Cleofas, 2015.
Notas bibliográficas:
IMITAÇÃO de Maria, p. 33.

Autor entidade
Referências bibliográficas:
CELAM. Puebla: a evangelização no presente e no futuro da América Latina. Petrópolis: Vozes, 1979.
Notas bibliográficas:
(indicar a sigla e o número do parágrafo)
Ex: DP 14.

Referências bibliográficas:
CNBB. O Estado que temos e o Estado que queremos. Estado para que e para quem? Brasília: Edições CNBB, 2014.
Notas bibliográficas:
CNBB, O Estado que temos e o Estado que queremos, n. 12.

Referências bibliográficas:
PONTIFÍCIA COMISSÃO BÍBLICA. Inspiração e verdade da Sagrada Escritura: a palavra que vem de Deus e fala de Deus para a salvação do mundo. São Paulo: Paulinas, 2014.
Notas bibliográficas:
PONTIFÍCIA COMISSÃO BÍBLICA, Inspiração e verdade da Sagrada Escritura, p. 51.

Editora não informada
Referências bibliográficas:
FRANCO, I. Discursos: de outubro de 1992 a agosto de 1993. Brasília: [s.n.], 1993.
Notas bibliográficas:
FRANCO, I., Discursos, p. 44.

Obra em diversos volumes
Referências bibliográficas:
HAMMAN, A. A Trindade na liturgia e na vida cristã. In: FEINER, J.; LÖHRER, M. (Orgs.). Mysterium Salutis: compêndio de dogmática histórico-salvífica. A história salvífica antes de Cristo. Petrópolis: Vozes, 1971. p. 119-130. v.II/1.
Notas bibliográficas:
HAMMAN, A., A Trindade na liturgia e na vida cristã, p. 122.

Capítulo ou parte unitária de um livro
Referências bibliográficas:
LIMA, M. L. C. Desagregar e reintegrar: a guerra como punição em Os 10,9-15. In: AMADO, J. P.; FERNANDES, L. A. (Orgs.). Cultura da Paz num mundo em conflito. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio / Letra Capital, 2017. p. 89-119.
Notas bibliográficas:
LIMA, M. L. C., Desagregar e reintegrar, p. 89.

Artigos de periódicos
Referências bibliográficas:
CARDOSO, M. T. F. Diálogo da misericórdia: estudo sobre um tema da Bula Misericordiae Vultus do Papa Francisco. Atualidade Teológica, v.20, n.54, p. 599-622, set./dez. 2016.
Notas bibliográficas:
CARDOSO, M. T. F., Diálogo da misericórdia, p. 599-622.

Artigos de revista eletrônica
Referências bibliográficas:
SILVA, A. L. R. A visão de São Justino sobre a mulher: personagens e notícias. Atualidade Teológica, v.19, n.51, p. 529-545, set./dez. 2015. Disponível em: <https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/25865/25865.PDFXXvmi=>. Acesso em: 12 jun. 2018.
Notas bibliográficas:
SILVA, A. L. R., A visão de São Justino sobre a mulher, p. 529-545.

Artigo de jornal
Referências bibliográficas:
BERTONE, T. O Pai-Nosso deve ressoar na vida do cristão. L’Osservatore Romano, Roma, 31 jul. 2010. p. 1.
Notas bibliográficas:
BERTONE, T., O Pai-Nosso deve ressoar na vida do cristão, p. 1.

Referências bibliográficas:
BINGEMER, M. C. L. A desordem que o amor faz. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 28 fev. 2018. Disponível em: <http://m.jb.com.br/artigo/noticias/2018/02/28/a-desordem-que-o-amor-faz/>. Acesso em: 12 jun. 2018.
Notas bibliográficas:
BINGEMER, M. C. L., A desordem que o amor faz.

Teses e Dissertações
Referências bibliográficas:
PERNAMBUCO, M. N. Os textos doxológicos no contexto do livro, em especial relação com Am 1,1; 8,8 e 9,1: a relevância da menção do terremoto na mensagem do livro. Rio de Janeiro, 2012. 116p. Dissertação. Faculdade de Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
Notas bibliográficas:
PERNAMBUCO, M. N., Os textos doxológicos no contexto do livro, em especial com Am 1,1; 8,9 e 9,1, p. 86-89.

Trabalhos apresentados em congressos ou outros eventos acadêmicos
Referências bibliográficas:
FERREIRA, R. O Papa Francisco, a teologia e os teólogos. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA SOTER, 30., 2017, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: PUC-Minas, 2017. p. 231-240.
Notas bibliográficas:
FERREIRA, R., O Papa Francisco, a teologia e os teólogos, p. 232-234.

Referências bibliográficas:
FERREIRA, R. O Papa Francisco, a teologia e os teólogos. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA SOTER, 30., 2017, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: PUC-Minas, 2017. p. 231-240. Disponível em: <http://www.soter.org.br/anais/30.pdf>. Acesso em: 12 jun. 2018.
Notas bibliográficas:
FERREIRA, R., O Papa Francisco, a teologia e os teólogos, p. 232-234.

Verbete de dicionário
Referências bibliográficas:
COURT, J. M. Millenarianism. In: COGGINS, R. J.; HOULDEN, J. (Eds.). A Dictionary of Biblical Interpretation. London: SCM Press, 1990. p. 459-461.
Notas bibliográficas:
COURT, J. M., Millenarianism, p. 459-461.

Bíblia
Referências bibliográficas:
BÍBLIA de Jerusalém. Nova ed. rev. e ampl. 2. impr. São Paulo: Paulus, 2003.

Citações Bíblicas
(Seguimos o padrão de siglas conforme a Bíblia de Jerusalém)
At 12,1-10
At 12,3
At 12,3.10
Lc 11,1-10; Jo 1,1-7
Ex 1,1–2,25
(Não utiliza-se o “s” para indicar os versículos seguintes, deve-se colocar a citação inteira, com numeração inicial e final. Não utilize “cf.” para a indicação de “conferir”, neste caso, simplesmente, utilize a citação bíblica).

Diversos
Referências bibliográficas:
CÓDIGO de Direito Canônico. São Paulo: Loyola, 2001.
Notas bibliográficas:
CIC, Cân. 6, §2.

Referências bibliográficas:
CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA. Petrópolis: Vozes; São Paulo: Paulinas: Loyola, 1993.
Notas bibliográficas:
CEC 215.

Referências bibliográficas:
CNBB. Comunidade de comunidades: uma nova paróquia. Brasília: Edições CNBB, 2014. (Doc. 100).
Notas bibliográficas:
CNBB, Doc. 100, 5.

Referências bibliográficas:
COMISIÓN TEOLÓGICA INTERNACIONAL. Documentos 1969-1996: Veinticinco años de servicio a la teología de la Iglesia. Madrid: BAC, 1998. (Biblioteca de Autores cristianos, 587).
Notas bibliográficas:
CTI, Veinticinco años de servicio a la teología de la Iglesia, 5.

Referências bibliográficas:
DENZINGER, H. Compêndio dos símbolos, definições e declarações de fé e moral. Traduzido com base na 40ª edição alemã (2005), aos cuidados de Peter Hünermann. São Paulo: Paulinas; Loyola, 2007.
Notas bibliográficas:
DH 3414.

Referências bibliográficas:
FRANCISCO, PP. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. Brasília: Edições CNBB, 2013.
Notas bibliográficas:
EG 14.

Referências bibliográficas:
JUSTINO de Roma. I e II Apologias; Diálogo com Trifão. São Paulo: Paulus, 1995.
Notas bibliográficas:
JUSTINO de Roma, Diál. 10, 2.

Referências bibliográficas:
AGOSTINO. Perfezione della giustizia dell’uomo. Roma: Editrice Città Nuova, 1987. (Opera Omnia, XVII/1).
Notas bibliográficas:
AGOSTINO, De perf. iust. 11,23.

Referências bibliográficas:
TOMÁS DE AQUINO. Suma Teológica: a fé, a esperança, a caridade, a prudência: II seção da II parte, questões 1-56. São Paulo: Loyola, 2004. v. 5.
Notas bibliográficas:
ST II, II, q. 1-56.

Conteúdo, correção linguístico-ortográfica, forma e estilo dos textos submetidos são de inteira responsabilidade dos seus autores. A revista pode fazer sugestões ou exigências de revisão, mas fica isenta de responsabilidades, encargos ou ônus a esse respeito.

Os autores e as autoras serão notificados quanto à aprovação ou não do texto submetido.

Se a contribuição for aprovada, os direitos autorais são cedidos à Atualidade Teológica e fica autorizada a publicação do artigo ou da resenha na revista eletrônica.  

O autor deve preencher, assinar e encaminhar para o e-mail da revista o formulário de autorização para publicação online. Tal formulário encontra-se no site da revista, na aba “Normas”. O link para o formulário é: <https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/18383/18383.PDFXXvmi=>. Essa autorização será válida para o caso de o artigo ser aprovado e a sua publicação confirmada pela revista (na forma final do texto após as revisões propostas pela revista e aceitas pelo autor).

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.